8 de setembro de 2009

Religião é apenas...

Religião é apenmas o tapa-buracos da história.
Antigamente, a mente inquisitiva do homem procurava respostas. Não as conseguia encontrar, por isso inventou-as, e daí surge a religião.

Porque é que havemos de ligar a este modo de pensar se agora encontrámos as respostas às perguntas da vida? Encontrámos as respostas, bem fundamentadas, provadas e aceites por todos os que têm miolos, porquê ligar às explicações distorcidas que a religião nos oferece, sem qualquer tipo de prova?

"Há a Bíblia. Não chega?"
A Bíblia é um livro. 95% dos livros são ficção, 5% são factos. Onde é que a Bíblia se encaixa?

DISCLAIMER: Para quem acha que eu estou a falar baboseiras, e que a religião nos ensina grandes lições, leiam o post anterior.

Sentimentos...

Não, não estou a falar da novela da TVI.
Estou a falar dos sentimentos. Sim, essas coisas que nos tornam, supostamente, humanos.

Discordo.
Os sentimentos não são complexos, nem nos tornam especiais. Sentimentos são apenas reacções químicas no cérebro. Se eu quisesse poderia estar aí todo feliz, emborcado com dopamina, e toda a gente pensaria que estaria a ter um dia óptimo, mas não veriam que estava apenas drogado.

Os sentimentos são simples: Sentimento=químico. Injectamos esse químico, e voilá, sentimos o sentimento pretendido.
Assim, os sentimentos compram-se. Algum dinheiro para a dopamina e ficamos felizes para o resto do dia. Algum dinheiro para o viagra e estamos sempre contentes e satisfeitos até ao final do efeito. Algum dinheiro e temos amor de outra pessoa para o resto da vida.

Mas, no entanto, os sentimentos movimentam este mundo.
Medo de um castigo post mortem (such as... hell, of course) leva as pessoas a praticar boas acções e a serem solidárias. Por isso, não admira que quem é "bonzinho" seja muitas vezes religioso: para não ir para o Inferno, trata bem os outros. É claro que isto se torna um hábito para essas pessoas, mas mesmo assim acho que são idiotas. Primeiro, porque acreditam no Inferno. Segundo porque têm medo dele, e condicionam toda a sua vida a tal castigo moral imaginário.
Para viver a vida, não se podem ter medos, nem arrependimentos. Se morrer, é o fim. Não há Céu, nem Inferno, não há nada. Não irei condicionar a minha vida por causa disso, e irei vivê-la ao máximo, sem que ninguém me impeça.

O ser humano está geneticamente disposto a trabalhar sozinho e a ser egoísta. O humano é assim, e não se pode contrariar. Só um sentimento mais forte é que pode quebrar essa têndencia, tal como o medo.
Na Pré-história, caçávamos em conjunto. Primeiramente, tinhamos outra mentalidade: naquela altura, estar sozinho era morrer, e era obrigatório encontrar o grupo para poder sobreviver. Trabalhar em equipa pela própria sobrevivência. Agora não faz sentido. Trabalhar em equipa, agora é deixar um ou dois marmelos fazer todo o trabalho, enquanto os outros se aproveitam. Normalmente, esses marmelos acreditam que, um dia, os outros membros irão mudar e irão ajudar. Ficam à espera desse dia, até que não chega.
Agora a mentalidade é "Só eu é que importo. Sou só eu. Eu sou a coisa mais importante da minha vida".

E o amor? Como já disse esse pode-se comprar e, mesmo que seja "verdadeiro amor", eu vejo-o apenas como os instintos básicos de sobrevivência do ser humano: acasalar e proseguir com a espécie.

Não podemos dar significados a estes sentimentos, pois são demasiado relativos e podem-se encontrar nas mais variadas formas. Não podemos dar mais significado à existência humana, pois ele não existe. Estamos aqui, para proseguir com a espécie. Podemos marcar alguma diferença no mundo, mas muito dificilmente seremos lembrados para toda a eternidade.
Não vale a pena aspirar a algo que nunca a contecerá. Não vale a pena ser "bonzinho", se todos os outros se irão aproveitar de nós.  
Reduzam-se à vossa insignificância e Parem de tentar de ser Jesus Cristo, ou "Deus", e portem-se como humanos que são: animais que procuram a liderança do grupo.


31 de agosto de 2009

Twitter= epic phaile

Estive recentemente a experimentar o Twitter.
E qual é o veredicto? FAIL.
Mal me inscrevo, sou logo subscrito por 3 ou 4... galdérias, vá lá, que estão mesmo em necessidade de get laid.
Mas o que mais me impressionou foi que tinha subscrito a vários twitters de pessoas tipo... um gajo qualquer... ramdom dude, etc, etc. Um deles era o E! Channel, e este estava constantemente a twittar baboseiras tais como os programas que iam dar a seguir... FAIL.
Estas pessoas completamente desconhecidas a que tinha magicamente subscrito eram 20. Demasiado.

Até é giro mandar os tweets. Mas não é compatível com o meu número de telemóvel, não sei porquê, por isso não posso mandar coisas para o site sem ser do pc. E isso é um bocado inútil, já que se é para escrever no pc, faço-o aqui, neste blog. E, não podia deixar de ser, para "tentar" activar este serviço tem de se mandar umas poucas de mensagens para números estrangeiros e gastar o dinheirinho todo do télélé... como é óbvio. E ainda por cima não funciona -.-''. FAIL.

Resumindo: não gostei. Não gosto de redes sociais e nunca irei gostar, porque são simplesmente um ninho de spammers. E não estou para isso.

Ah, e estou de volta. Porque me apetece. E porque instalei uma app muito gira no firefox.

2 de julho de 2009

Queres Democracia? TOMA!


Quando a argumentação acaba, está na altura de passar para:
Hipótese a) Insultos
Hipótese b) Confronto físico
Hipótese c) Uma solução à Manuel Pinho
É claro que a resposta correcta é nenhuma delas. É ficar calado para não dizer asneiras.
Mas é claro, para o Manuel Pinho, isto não funciona assim. Ficar calado faz parecer que fomos derrotados, por isso temos de evitar fazer este gesto, pois fica muito mal.
Por isso, fazemos uns corninhos a uns deputados para os calar.
Calou-os todos. Todos bem calados.
Eu, quando tenho de resolver uma discussão ou um confronto, uso sempre o meu querido dedo médio. Calo todos com este argumento. Chamo ao meu dedo "Exterminador Implacável".
Mas agora a sério.
WHAT THE FUCK? MAS CA RAIO É QUE SE PASSOU NA CABEÇA DO GAJO?! Pensou que estava na primeira classe? Passou-se dos carretes? Deu-lhe um treco? Ou simplesmente fez aquilo para dar nas vistas?
Coitado, ninguém lhe dava atenção... percebo o teu drama, Pinho. Argumentar é muito difícil não é? É sempre mais fácil fazer os cornitos... assim sempre se chama à atenção dos media e pode-se demitir com super-estilo. Vais ficar sempre bem-visto no coração dos jovens, Pinho-man!
É vergonhoso, sim senhora. Teve razão em ser demitido, ou se demitir, ou... pronto. É um gesto que os deputados não têm. Ele quase que planeava isto:
"Então, agora como sei que me vão comer vivo, vou-lhes fazer os cornos, calo-os todos e depois vou-me embora para não levar nas trombas. Sou um ganda cobarde, mas ao menos fico na história como «o homem que fez os cornos no Parlamento»."
Normalmente os deputados são muito moderados e conseguem argumentar muito bem. Mas o Pinho é um rebelde e gosta de fazer as coisas à sua maneira! Não percam a próxima aventura do nosso "deputado" favorito, Manuel Pinho! Apenas neste blog!

29 de junho de 2009

Confrontos em Alcochete

Não há um jogo Benfica-Sporting que isto não aconteça. Até mesmo nas faixas etárias mais novas.

Nunca percebi qual é o fascínio do futebol. 22 homenzinhos a correr atrás de uma esfera num campo de 1 hectare para a tentar chutar entre 2 postes, enquanto 4 outros homens (que por acaso são odiados por todos, não sei porquê) verificam que eles não se matam pelo caminho.
Não me desperta qualquer tipo de interesse.

"Oh, vá lá! Tens de ter um clube favorito!" - dizem vocês, caros leitores.
Se tiver, deve ser o Benfica, o clube daqueles que ou gostam mesmo do Benfica, ou daqueles que nem sabem qual escolher.

A culpa disto tudo? Das claques. Desses idiotas que não fazem mais nada do que isto:

"-Heh, o Benfica é muita bom, carago!
- Men, tás a gozar, pá! o Sporting é que é, meu!
- O Sporting é uma merda, cabr*o! Vai f*der a tua tia, lagarto do car*lho!
- Vai tu, filho da p*ta! Vai levar nesses cornos!
*Adepto do benfica saca uma grande truta e esbofeteia o adepto sportingista*
*Adepto sportinguista saca da garrafa de cerveja e parte-a na cabeça do outro*
*Adepto do benfica saca da arma e ouve-se um tiro. Adepto do sSporting cai no chão, morto*
-Para aprenderes o que é bom cabr*o!"

Quer dizer... posso estar a exagerar, mas ISTO É MESMO PRECISO???
MAS QUE RAIO, PÁ! PARA QUÊ DESPERDICAR O TEMPO A DISCUTIR ASSUNTOS IMPORTANTES: A FOME MUNDIAL, POLÍTICA, RELIGIÃO, ABORTO... QUANDO PODEMOS APENAS GUERREAR POR CAUSA DE UM CLUBE DA TRETA?!

Que grandes idiotas! Fico pasmando como é que isto pode acontecer num país supostamente civilizado, como o nosso.
É APENAS UM BANDO DE MACACOS ATRÁS DA BOLA!
Porra, pá!
Fico passado com estes gajos! Não têm mais nada a fazer do que isto?
É isto a pura e dura obcessão: aprendam uma coisa, adeptos fanáticos de todos os clubes por aí, há coisas mais importantes do que se o clube ganha uma taça: por acaso fica para vocês? Ou apenas querem esfregar isso na cara dos outros que apoiam um clube fraquito?

Idiotas...

PS: Falo apenas das claques, daqueles que apoiam porque simplesmente apoiam, tudo bem. Vocês sim, são o cúmulo máximo de moderação: gostam de algo, mas não viram Apeshit por causa disso, não deixam que esse vírus se apodere do vosso cérbero.

God is Dead

Não, não é esse Deus. Como é que algo pode morrer se nem sequer existe?

Mas não é disso que quero falar. Há alguns dias, Michael Jackson morreu.
Até gosto bastante da música dele, mas apenas da altura em que era preto. Era verdadeiramente uma estrela, e quando as pitas o viam era pior do que o Bill beijar cada uma delas.
Mas ele não era tipo o Bill. Por acaso, o gajo tinha talento e a música dele é até muito boa, ao contrário do Bill e dos Tokyo Hotel.

É uma pena que ele tenha morrido. Mas há só uma coisa que quero declarar:
Para quem fez milhares de cirugias para mudar a cor da pele de negro para cor-da-neve (não esquecendo aquele nariz), é um pouco hipócrita a música em que ele diz que não devemos ser racistas: "Black or White". Nota-se que não era nada racista, embora tenha mudado a cor da pele...

Mas temos de o recordar pela sua música, e cá vai uma que eu pessoalmente gosto muito:
"Billie Jean"


Adeus, MJ.

25 de junho de 2009

Conspiração?

Eu gosto de estar informado. E calhou, por acaso, ver na TV o parlamento. Para quem perdeu a discussão sobre o azeite, digo-vos: perderam uma discussão espectacular.

Mas não é isso que quero falar hoje (a sério?)

Para quem não sabe, a PT vai comprar a Media Capital. Isto parece um negócio perfeitamente legal, e tal...
MAS ESPERA AÍ! ISTO TRAZ ÁGUA NO BICO!
30% da PT pertencem ao Governo.
"Ok, tudo bem até aqui... Qual é o problema?"
A Media Capital detém a TVI, aquele canal que eu adoro profundamente.
"Não me parece haver... ah... NÃO PODE!"

É isso mesmo. Se ainda não chegaram lá eu digo-vos: o governo vai ficar com 30% da TVI. Agora, quem é que está (ainda) no Governo e odeia aquele canal pútrido? O Sócrates, pois é claro.
O Governi vai comprar uma televisão? Então podem pensar "Isto é um atentado à liberdade de expressão". É sim senhor.

Mas por outro lado, se o governo fica com parte da TVI, muita coisa vai mudar lá. Talvez a mascote da estação saia e não a tenhamos de a ver nunca mais.

SAYONARA, MANUELA MOURA GUEDES!
Que notícias fantásticas para nós! Finalmente aquela boneca de porcelana pode sair da caixa mágica! Yay! Rejubilemos, pois pode ser a única vez que nos iremos ver livres dela!

Mudando agora de notícia, mas não de assunto...
Diz-se por aí... que o Sr. Director da TVI, José Eduardo Moniz, pode candidatar-se ao Benfica. Embora esta notícia já tenha sido afastada por ele mesmo, deixa-me um pouco curioso. Dava mesmo jeito agora ao Sócrates que ele saísse da TVi e fosse parar a outro lado, não dava?
Mas pobre Benfica: tem de aguentar jogadores, treinadores, adeptos furiosos e ainda tem de aguentar com a raiva do Moniz e da sua boneca insuflável (entenda-se Manuela Moura Guedes).

É tão giro ver que o governo nos viola as liberdade, mas ao mesmo tempo liberta-nos das garras da TVI... não sei como me sentir, mas vou por um caminho...

VIVA!!!! ALL HAIL SÓCRATES!!!